Pular para o conteúdo principal

SÉRIE - PIONEIROS DO ARRAIAL DO OURO 6 - SÁ GUIMARÃES



Eduardo Rocha
Mauro César da Silva Neiva
José Aluísio Botelho
No alvorecer do século dezenove, inicia-se a descendência do casal


Gonçalo de Sá Guimarães/Tereza Gonçalves Torres/Tereza de Faria Leite; ele batizado em 1792 na capela da Ribeira do Rio Preto, pelo padre José de Pina e Vasconcelos em desobriga, filho legítimo de Francisco de Sá Guimarães e de Luciana da Silva; ela, filha natural do padre Joaquim Gonçalves Torres e de outra Tereza de Faria Leite, originando a importante e tradicional família Sá Guimarães de Paracatu. Gonçalo Sá Guimarães faleceu em 1840, quando foi inventariado.
Nota 1 - sobre os sobrenomes divergentes:
1 - No caso Salles/Sá, parece ser erro do escrevente e/ou corrupção onomástica;
2 – No inventário do marido, a Teresa aparece como Gonçalves Torres; nos registros de casamentos dos filhos, ela aparece ora como Faria Leite, ora como Gonçalves Torres; optamos por declarar os dois sobrenomes conflitantes.
Nota 2 – transcrevemos as idades presumíveis dos descendentes, declaradas nos respectivos inventários.

 Filhos:

1 - Joaquim de Sá Guimarães, nascido em 1810 e falecido em 06/05/1868; casou duas vezes: 1ª vez  em 20/05/1834 com Valentina José de Araújo Caldas; 2ª vez em 06/07/1842 com sua cunhada Maria José de Araújo Caldas, filhas de João José de Araújo Caldas e de Francisca Gonçalves de Siqueira; proprietário das fazendas Piau e Tapera.
Filhos do primeiro casamento:
1.1 – Maria de Sá Guimarães, com 33 anos no inventário do pai;
1.2 – Vitória de Sá Guimarães, com 31 anos; casada com Demétrio Lopes da Luz, viviam em Formosa, Goiás;
1.3 – Antonio de Sá Guimarães, 27 anos; casado com Maria Nunes Franco, proprietários da fazenda Batalha. Filhos:

1.3.1 – Capitão Francisco de Sá Guimarães, nascido em 1863; casado com Martinha Maria da Silveira, de Catalão.
"Aos seis de Outubro de 1888, em a Capela de Santo Antonio do Rio Verde, em a Fazenda de José da Silveira Machado, observadas as formalidades do estylo, recebi em Matrimonio os nubentes Francisco de Salles Guimarães, de idade de vinte e dois annos, e Martinha Maria da Silveira de dezessete annos, elle filho legitimo de Antonio de Salles Guimarães e de Maria Nunes Franco, e ella de José da Silveira Machado e de Maria Albina de Ramos e logo lhes dei as bençãos Nupciaes em presença das testemunhas Fortunato Matheus da Silva e Agostinho Nunes Franco. Doque para constar fiz este assento. Catalão 6 de Outubro de 1888. O Vig_ro Cônego Luiz Ant_o da Costa".

Filhos:

1.3.1.1 – Antonio de Sá Guimarães, casado com Sara Salustiano Pereira;
1.3.1.2 – Manoel Luiz de Sá Guimarães, casado com Alzira Salustiano Pereira;
1.3.1.3 – Felisbino de Sá Guimarães;
1.3.1.4 – Antonia de Sá Guimarães, casada com o capitão Joaquim Lopes de Oliveira;
1.3.1.5 – Rita de Sá Guimarães, casada com Afonso Salustiano Pereira (Pereirão). Filhos:

1.3.1.5.1 – Francisco Salustiano Pereira;
1.3.1.5.2 – Luiza (Lulu) Salustiano Pereira;
1.3.1.5.3 – Afrânio Salustiano Pereira Sobrinho;
1.3.1.5.4 – Homero Salustiano Pereira Sobrinho;
1.3.1.5.5 – Anita Salustiano Pereira, casada com João Lima Botelho;
1.3.1.5.6 – Raquel Salustiano Pereira, casada com Mem Adjuto Botelho;
1.3.1.5.7 – Alonso Salustiano Pereira;
1.3.1.5.8 – Neusa Salustiano Pereira, casada com Noel Botelho de Vasconcelos;
1.3.1.5.9 – Martinha Salustiano Pereira, casada com desembargador João Carneiro de Ulhoa;
1.3.1.5.10 – Raul Salustiano Pereira;
1.3.1.5.11 – Izabel Salustiano Pereira;
1.3.1.6 - Maria de Sá Guimarães, casada com seu primo Manoel de Sá Guimarães, filho de Joaquim de Sá Guimarães e de Carlota da Silva Neiva;
 "Aos onze de maio de 1889 nesta Matriz de Nossa Senhora Mãe de Deus do Catalão, em a Fazenda da Batalha, em casa de residência de Antonio de Sá Guimarães, recebi em matrimônio os nubentes Manoel de Sá Guimarães, de idade de vinte e tres annos, e Maria de Sá Guimarães de desesseis annos, dispensados do parentesco de Consanguinidade no segundo grao, igual, da linha colateral, elle filho legitimo de Joaquim de Sá Guimarães e de Carlota da Silva Neiva, e ella de Antonio de Sá Guimarães Maria Nunes Franco; e logo lhes dei as bêncãos Nupciais em presença das testemunhas Tenente Coronel Maximiano Roiz Barbosa e Manoel Vieira Diniz. Do que para constar fiz este ascento. Catalão 24 de Maio de 1889. O Vigário Cônego Luis Antônio da Costa".
1.4 – José de Sá Guimarães, 23 anos; falecido em 04/05/1891; casado com Prima José Machado. Filhos:
1.4.1 – Marcelino Sá Guimarães, 13 anos;
1.4.2 – Joaquim Sá Guimarães, 12 anos;
1.4.3 – Francisca Sá Guimarães, 10 anos;

1.5 – Tereza de Sá Guimarães, 22 anos;
1.6 – Ana de Sá Guimarães, 18 anos;
1.7 – Maria de Sá Guimarães, 14 anos;
1.8 – Valentina de Sá Guimarães, 12 anos;
1.9 – Francisca de Sá Guimarães, 10 anos;

2 – Ana de Sá Guimarães, 26 anos, casada com Cândido Soares Rodrigues;

3 - Gonçalo de Sá Guimarães Filho, falecido em 24/12/1873; casado com Carlota da Silva Neiva, falecida em 13/12/1885; filhos:

3.1 – Manoela de Sá Guimarães, nascida em 1849; casada com o Tenente Luiz Gonçalves dos Santos; filhos:

3.1.1 – Luiza Gonçalves dos Santos, casada com Afonso Salustiano Pereira Gonçalves, nascido por volta de 1867 e falecido por volta de 1918, filho de Francisco de Oliveira Pereira e de Raquel Gonçalves dos Santos Pereira (vide Gonçalves dos Santos).
Óbito de Afonso S. Pereira - cemitério Santa cruz

Filhos:

3.1.1.1 – Marieta Salustiano Pereira, nascida em 1889, casada com Silvio de Oliveira  Melo, filho de Manoel Vítor de Oliveira e Melo e de Izabel de Sá Guimarães;
3.1.1.2  – Raquel Salustiano Pereira, nascida em 1891, casada com Trajano Batista Franco, filho de Júlio Batista Franco e de Josina de Araújo Ribeiro;
3.1.1.3 – Manoela Salustiano Pereira, nascida em 1895, casada com Abel de Melo Franco, filho de Júlio César de Melo Franco e de Benedita Gonçalves dos Santos;
3.1.1.4 – Benta Salustiano Pereira, nascida em 1897, casada com Adelmar Gonçalves da Silveira, filho de Daniel Gonçalves da Silveira e de Maria Jacinta Pereira Gonçalves;
3.1.1.5 – Afonso Salustiano Pereira, nascido em 1899, casado com Rita de Sá Guimarães; geração em 1.3;
 3.1.1.6 – Afrânio Salustiano Pereira, gêmeo do precedente, nascido em 1899, casado com Violeta Martins Lisboa;
3.1.1.7 – Homero Salustiano Pereira, nascido em 1901, casado com Ana Pinho Costa;
3.1.1.8 – Sara Salustiano Pereira, nascida em 1905, casada com seu primo Antonio de Sá Guimarães (vide 1.3.1);
3.1.1.9 – Alzira Salustiano Pereira, nascida em 1906, casada com seu primo Manoel Luiz de Sá Guimarães (vide 1.3.1);

3.1.2 – Benedita Gonçalves dos Santos, casada com Júlio César de Melo Franco, filho do Dr. Bernardo de Melo Franco e de Maria Cândida Mundim;

3.2 – José de Sá Guimarães, com 34 anos;
3.3 – Joana de Sá Guimarães, com 32 anos;
3.4 – Deolinda de Sá Guimarães, com 30 anos;
3.5 – Francisca de Sá Guimarães, com 29 anos;
3.6 – Maria de Sá Guimarães, com 27 anos;
3.7 – Regina de Sá Guimarães, som 24 anos; falecida em 1940; casada com Manoel Vieira Diniz; filhos:
3.7.1 – Maria Vieira Diniz, nascida em 1884;
3.7.2 – Ana Vieira Diniz, nascida em 1886; casada com Jerônimo Martins Borges, natural de Rio Verde, Goiás;
3.7.3 – Laura Vieira Diniz, nascida em 1888, casada em 06/03/1902 com Olímpio Michael Gonzaga, nascido em02/07/1877, autor de “Memória Histórica de Paracatu”;
3.7.4 – Aurora Vieira Diniz, nascida em 1890, casada com Adolfo Laboissière;
3.7.5 – Leopoldina Vieira Diniz, nascida em 1891, casada com José Jordão de Carvalho Filho;
3.7.6 – Tobias Vieira Diniz, nascido em 1892, casado com Joana Jordão de Carvalho;
3.7.7 – Nelson Vieira Diniz, nascido em 1893; casou duas vezes: 1ª vez com Manoela de Sá Guimarães, filha de Gil de Sá Guimarães e de Henriqueta de Almeida e Silva; 2ª vez com Amélia da Silva Canedo, filha de José da Silva Canedo  e de Emília Mariano e Silva;
3.7.8 – Lídia Vieira Diniz, nascida em 1897, casada com João de Sá Guimarães;
3.7.9 – Job Vieira Diniz, nascido em 1899;
3.7.10 – Dantília Vieira Diniz, nascida em 1902, casada com João Valadares Santana;

3.8 – João de Sá Guimarães, com 23 anos;

3.9 – Gil de Sá Guimarães, nascido em 1865 e falecido em 03/09/1924; casado com Henriqueta de Almeida Magalhães; filhos:

3.9.1 – Pedro de Sá Guimarães, com 34 anos; 
3.9.2 – Manoela de Sá Guimarães, 33 anos, casada com Nelson Vieira Diniz;
3.9.3 – João de Sá Guimarães, 31anos; 3
3.9.4 – Lauro de Sá Guimarães, 30 anos;
3.9.5 – Gil de Sá Guimarães, 28 anos;
3.9.6 – Ly de Sá Guimarães, 24 anos;
3.9.7 – Dirceu de Sá Guimarães, 21 anos;
3.9.8 – Maria de Sá Guimarães, 15 anos;
3.9.9 – Afrânio de Sá Guimarães, 14 anos;
3.9.10 – Laerte de Sá Guimarães, 11 anos;

3.10 – Manoel de Sá Guimarães, com 20 anos;

3.11 – Izabel de Sá Guimarães, nascida em 1864 e falecida em 1906; casada com Manoel Vítor de Oliveira Melo; proprietários das fazendas Bonfim, em Paracatu, e Capoeira Grande e Lages, situadas no município de Cristalina, Goiás; filhos:

3.11.1 – Sílvio de Oliveira Melo, 20 anos;
3.11.2 - Maria de Oliveira Melo, 19 anos;
3.11.3 - Joana de Oliveira Melo, 17 anos;
3.11.4 - Altina de Oliveira Melo, 16 anos;
3.11.5 - Basileu de Oliveira Melo, 15 anos;
3.11.6 - Manoela de Oliveira Melo, 13 anos;
3.11.7 - Simão de Oliveira Melo, nascido em 1894; viveu em Cristalina, Goiás, onde deixou numerosa descendência;
3.11.8 - Cândido de Oliveira Melo, 11 anos;
3.11.9 - Teodora de Oliveira Melo, 10 anos;
3.11.10 - Zilda de Oliveira Melo, 9 anos;
3.11.11 - Sebastião de Oliveira Melo, 8 anos; proprietário da fazenda Nicolau em Cristalina, Goiás;
3.11.12 - Mário de Oliveira Melo, 7 anos;
3.11.13 - Itamar de Oliveira Melo, 6 anos;
3.11.14 - Francisco de Oliveira Melo, 4 anos;

3.12 – Alzira de Sá Guimarães, nascida em 1866 e falecida em 02/01/1945; casada que foi com José Pereira Gonçalves, falecido em 26/07/1949; filhos:
3.12.1 - Gastão Pereira Gonçalves, casada com Joana da Silva Pereira, filha Manoel da Silva Pereira e de Luisa Carlota de Santana;
3.12.2 – Artemísia Pereira, casada com Pedro Pereira Guimarães Primo, filho de Ilídio Pereira Guimarães e de Geni Moreira de Carvalho;
3.12.3 – Joana Pereira Guimarães, casada com Pedro Antonio da Silva Neiva;
3.12.4 – Júlia Pereira Guimarães, casada que foi com Manoel da Silva Neiva;
3.12.5 – Carlota Maria Guimarães, casada com Ilídio Pereira Guimarães, filho do capitão Pedro Pereira Guimarães;
3.12.6 – Eduardo Pereira Gonçalves;
3.12.7 – José Pereira Filho, casado com Augusta Jordão de carvalho;
3.12.8 – Manoel Pereira Guimarães, Dedê, casado com Maria Landim;
3.12.9 – Lira Pereira Guimarães;           
3.12.10 – Violeta Pereira Guimarães, casada com Lauro de Sá Guimarães;
3.12.11 - Gil Pereira Gonçalves, casado com Jovita Jordão de carvalho;

3.13 – Brasilina de Sá Guimarães, nascida em 1873 e falecida em 1929; casada com o português José Jordão de Carvalho, natural do Alentejo, falecido em 15/02/1935; filhos:

 3.13.1 - Claudionor Jordão de carvalho, casado Violeta Laboissière, filha de Gustavo Laboissière e de Julieta Roriz;
3.13.2 - José Jordão de Carvalho Júnior, casado com sua prima Leopoldina Vieira Diniz, filha de Manoel Vieira Diniz e de Regina de Sá Guimarães;
3.13.3 - Antonio Jordão de Carvalho;         
3.13.4 - Amphilófio Jordão de carvalho, casado com Olga Macedo;
3.13.5 - Joana Jordão de Carvalho, casada com seu primo Tobias Vieira Diniz;
3.13.6 - Julieta Jordão de Carvalho, casada com José Batista Freitas;
3.13.7 - Mercedes Jordão de Carvalho, casada com Bernardino de Faria Pereira;
3.13.8 - Jovita Jordão de Carvalho, casada com Gil Pereira Gonçalves, filho de José Pereira Gonçalves e Teresa de Sá Guimarães;
3.13.9 – Sadock Jordão de Carvalho, nascido em 27/11/1906 e falecido em Araguari aos 07/01/1973; casado com Maria Silvéria Pereira Guimarães, natural de Guardamor,  filha de Ilídio Pereira Guimarães e de Geni Moreira de Carvalho;
3.13.10 – Arnóbio Jordão de Carvalho;
3.13.11 – Augusta Jordão de carvalho, casada com José Pereira Gonçalves, filho de José Pereira Gonçalves e de Tereza de Sá Guimarães;
3.13.12 - Alda Jordão de Carvalho, casada com Sebastião da Silva Neiva (Tanico Neiva (1º casamento), filho de Joaquim da Silva Neiva e de Izabel de Oliveira Melo;
3.13.13 - Sandoval Jordão de Carvalho, casado com Elvira Ferreira Albernaz, filha de Elias Ferreira Albernaz e de Maria marques Ferreira;
3.13.14 - Almey Jordão de carvalho, casada com José Ferreira Albernaz, filho de Elias Ferreira Albernaz e de Maria Marques Ferreira;
3.13.15 - Olavo Jordão de carvalho, casado com Belisa Rabelo de Sousa, filha de Agnelo Rabelo de Sousa e de Izabel França Pinheiro;
3.13.16 - Luiza Jordão de Carvalho;
3.13.17 - Maria Jordão de Carvalho, casada com Jorge Batista de Oliveira, filho do coronel Jorge Batista de Oliveira e de Julieta Campos Valadares;
Nota: idades presumíveis declaradas no inventário do pai.

4 - Francisca de Sá Guimarães, 23 anos no inventário do pai e falecida em 1852; casada em 01/08/1841 com Vicente de Sousa Carvalho, falecido em 1853, filho de Antonio de Sousa Carvalho e de Joaquina Gonçalves Torres; filhos:
4.1 – Rosa, 14 anos, solteira;
4.2 - Josefina, 12 anos;

5 - Antonio de Sá Guimarães, 15 anos; casou em 26/05/1842 com Ana José de Araújo, filha de João José de Araújo Caldas e de Francisca Gonçalves de Siqueira;
                                                        
6 – Francisco de Sá Guimarães, 12 anos; casou em 08/06/1848 com Antonia Machado Guimarães, filha de Antonio José Guimarães e de Silvana Batista de Avelar;

7 - José de Sá Guimarães, 8 anos; sem mais notícias.

Esta é uma obra de genealogia, estando, portanto, sujeita a correções e acréscimos.

Fontes:

ACERVO DO ARQUIVO PÚBLICO MUNICIPAL DE PARACATU

1 – Inventário de Gonçalo de Sales Guimarães, 2ª Vara, caixa 1823;
2 – Inventário de Francisca de Sá Guimarães/Vicente de Sousa Carvalho, 2ª Vara, Pasta I, 1859;
3 – Inventário de Joaquim de Sá Guimarães, 2ª Vara, caixa 1867/1868/1869;
4 - Inventário de José de Sá Guimarães, 2ª Vara, caixa 1892;
5 – Inventário de Carlota da Silva Neiva, 2ª Vara, caixa 1885;
6 – Inventário de Regina de Sá Guimarães, 1ª Vara – 51 – 1940;
7 – Inventário de Manoela de Sá Guimarães, 2ª Vara, Pasta 2, caixa 1886;
8 – Inventário de José Jordão de Carvalho, 2ª Vara, caixa 1935;
9 – Inventário de Izabel de Sá Guimarães, 1ª Vara, caixa I-19;
10 – Inventário de José Pereira Gonçalves, 1ª Vara, caixa I-62;
11 – Inventário de Gil de Sá Guimarães, 1ª Vara, I-34, caixa 1.







Postagens mais visitadas

DONA BEJA E O TESTAMENTO DO PADRE

Por José Aluísio Botelho

O vigário Francisco José da Silva foi um padre típico do sertão mineiro: fazendeiro abastado, político influente, e mulherengo, como quase todos os padres de seu tempo. Teve participação decisiva na evolução político-administrativo e social da Araxá na época em que lá viveu, entre 1815 e 1845, ano de seu falecimento. Participou, mesmo que discretamente, da Revolução Liberal em Araxá, apoiando seus sobrinhos liberais, liderados pelo coronel Fortunato José da Silva Botelho, no embate político que se travava em Minas nos anos de 1842. Legitimou em cartório em 1831, três filhos, a saber: Pedro Amado de São Paulo, Placidina Maria de Jesus, e Teresa Thomásia de Jesus. Antes, em Dezembro de 1826, ele dita seu testamento escrito pelo advogado paracatuense João de Pina e Vasconcelos, onde declara não ter herdeiros descendentes (sic) e/ou ascendentes por serem falecidos seus pais, e que nomeava como seus herdeiros Antonio Machado de Morais, Pedro Amado de São Paulo, e Te…

NOTAS GENEALÓGICAS - FAMÍLIA LABOISSIÈRE (LA BOISSIÈRE)

Por Eduardo Rocha e Mauro César Neiva

1- Leon Laboissière, natural de Blois, cidade e capital do departamento central de Loir-Et-Cer, França; emigrou na metade do século dezenove para Paracatu, aonde constituiu família e faleceu por volta de 1928; casado com Rita de Moura Barbosa (solt.) ou Rita de Moura Laboissière (cas.), falecida em 16/05/1895. Inventários: 1ª Vara I-90; 1ª Vara I-15.
Filhos:
1-1 Gustavo Laboissière, nascido em 1869 e falecido em 27/08/1944; foi casado com Julieta Roriz Meireles, com descendência na página dos Paula Sousa, queira ver;
1-2 Tenente Júlio Laboissière, falecido em 27/08/1944; casado com Ermelinda Rabelo de Sousa, falecida em 18/11/1920; fazendas Santa Rosa, Ambrósio, Boa Esperança, Cabo, Bom Sucesso, Buriti, Piripiri. Inventário: 2ª Vara 1945; Inventário: 2ª Vara 1923;
Filhos:
(Obs.: idades fornecidas no inventário da mãe).
1-2-1 Dygdis Laboissière, 24 anos; falecida em 12/1947; casada com Job Vieira Diniz, falecido em 01/11/1946.
Inventário: 2ª Vara 1948; Inventá…

DONA BEJA E OS BOTELHOS DE PARACATU

Por José Aluísio Botelho

Muito se tem falado no âmbito familiar e fora dele, acerca de possível parentesco consanguíneo ou por afinidade entre Dona Beja e a família Botelho de Paracatu, ao longo de décadas. Essa dúvida, real ou proposital trazida pelos mais velhos, receosos da veracidade do parentesco com a mitológica personagem da história de Araxá, e que levou um dos nossos velhos tios, já falecido, a dizer peremptoriamente certa vez: “Eu não sou parente de uma cortesã”, persiste até os dias atuais.
Ana Jacinta de São José, a mitológica Dona Beja, nasceu em Formiga, Minas Gerais, por volta de 1800, filha natural de Maria Bernarda dos Santos e de pai ignorado. Chegou ao então florescente julgado de São Domingos do Araxá ainda menina, acompanhando a mãe e o irmão Francisco Antônio Rodrigues, talvez à procura de melhores condições de vida, já em princípios deste século dezenove. Segundo alguns historiadores, ela tornou-se uma mulher bonita, de cabelos e olhos claros, que chamava a atençã…

NETOS DE DONA BEJA - BATISMOS

Por José Aluísio Botelho

Disponibilizamos as imagens de assentos de batismos de três netos de Dona Beja, filhos de Joana de Deus de São José ou Joana Claudina de São José:

1.Dona Beja é a madrinha da neta:


2.                                                                                      Haidé a neta predileta   

3.                                                Amazílis


Edmundo

Fonte: Family Search - livros paroquiais de Estrela do Sul (batismos)

FAZENDAS ANTIGAS DE PARACATU E SEUS PRIMITIVOS DONOS

1 - SÍTIO DO ESCURO - Sesmaria concedida em 1759 ao Português João Jorge Portela e sua mulher Josefa Barbosa de Moura e Almeida. Desse casal, descendem pelo ramo materno, os Pimentéis Barbosa e Soares de Sousa;

2 - FAZENDA DO FUNDÃO - Sesmaria adquirida por João de Melo Franco em 1762, distante cerca de dez léguas de Paracatu, na chapada do São Marcos. Em 1819, segundo Pohl, se encontrava em ruínas. Passou à descendência;

3 - FAZENDA CÓRREGO RICO - Foi seu primitivo dono Joaquim de Melo Albuquerque( Seu Melo), falecido em 1880. Era filho do pernambucano Joaquim de Albuquerque e de Ana de Melo Franco;

4 - FAZENDA CAETANO - Pertenceu ao casal Manoel Caetano de Moraes e Joana Maria de Moura e anos mais tarde ao Dr. Sérgio Ulhôa;

5 - FAZENDA MOURA - Foi seu primitivo dono Romão de Moura, que se mudou para o Vão do Paranã, em Goiás, onde deixou numerosa descendência. Posteriormente, passou a ser propriedade do Coronel Fortunato Jacinto da Silva Botelho e seus descendentes;

6 - FAZENDA BROCOTÓ …

O CAPITÃO MANOEL PINTO BROCHADO E SEUS DESCENDENTES (Para Paulo Brochado - in memorian)

JOSÉ ALUÍSIO BOTELHO e                                                                 EDUARDO ROCHA                   
O DISTRITO DE RIO PRETO
A povoação do Rio Preto era antiga. Denominada de Ribeira do