Pular para o conteúdo principal

ARRAIAL DE SÃO LUIZ E SANTANA DAS MINAS DO PARACATU - SÉRIE TRONCOS PONEIROS 5



Por José Aluísio Botelho 
Colaboração Eduardo Rocha



SIMÃO DA CUNHA PEREIRA

A vida e andanças do Capitão de Dragões da milícia colonial sediada em Vila Rica, Simão da Cunha Pereira, já foi sobejamente retratada em diversas genealogias. Registramos o nascimento de dois netos dele nascidos nas Minas do Paracatu, bem assim a presença do irmão padre que lá viveu, Reverendo Doutor Dom Brás da Cunha Pereira, clérigo de São Bento de França, natural da freguesia de São Tiago de Infesta, Concelho de Coura, distrito de Viana do Castelo, e falecido no arraial do ouro entre 28/06/1780 (data em que o testamento foi redigido) e 16/07/1780 (data da abertura de seu testamento). Irmãos germanos, filhos legítimos de José da Cunha Pereira e de Maria da Cunha Dantas.

Nota inusitada: Dom Braz instituiu sua Alma como sua universal herdeira.

1 - Simão da Cunha Pereira (1700-1774), falecido no Rio de Janeiro (informado no inventário do padre), casado com Ignácia Mendes Ramos (1737-1819); filhos em Paracatu:

1.1 – Ana Fortunata da Cunha Pereira, natural do arraial do Tijuco, freguesia de Nossa Senhora da Vila do Príncipe, casada com Manoel Rodrigues Teixeira, natural da freguesia de Nossa Senhora do Pilar de Congonhas do Campo, filho de Antonio Rodrigues Teixeira Franco e de Brígida Gomes da Silva; filha descoberta:
1.1.1 – Brígida, nascida em 27/07/1765; foi padrinho o Reverendo Doutor Dom Braz da Cunha Pereira, tio (?) da batizada e dona Agostinha da Silva Albuquerque, mulher do Doutor Luiz Lopes de Carvalho Frazão; imagem ilustrativa do assento de batismo:
Matriz de Santo Antonio da Manga das Minas do Paracatu      
                                                                      

1.2 – Mariana da Cunha Pereira, natural de Vila Rica, casada com Francisco Antonio da Silveira, natural da freguesia da Vila Nova de São Roque, ilha do Pico, Açores, filho do capitão Antonio da Silveira e de Maria do Rosário, também naturais da ilha do Pico.
Filho descoberto:
1.2.1 – Capitão de Milícia Simão da Cunha Pereira, batizado em 04/07/1774 e falecido em 1843.
Batismo Simão - Matriz da Manga - Paracatu
Fontes:
1 - Inventário de Dom Braz da Cunha Pereira, sob a guarda do Arquivo Público Municipal de Paracatu;
2 - Livro paroquial da matriz de santo Antônio da Manga do arraial de Paracatu (fragmento).

Postagens mais visitadas

NOTAS GENEALÓGICAS - PEREIRA MUNDIM

Por Eduardo Rocha
Colaboração José Aluísio Botelho
Família originária de Mondim de Bastos, Vila Real, norte de Portugal, representada nas minas do Paracatu por Antônio Lourenço Mundim (vide imagem), que obteve sesmaria no ano de 1748 às margens do Ribeirão São Pedro.


1- Joaquim Lourenço Mundim, casado com Perpetua Leocádia Pereira de Barros, filha legítima do capitão José Pereira de barros, natural da cidade de Braga, Portugal e de Maria Antunes Claro; neta paterna de Manoel Antônio Pereira de Barros e de Antônia da Costa. Família miscigenada na origem em Paracatu.

Filhos descobertos:

1-1 Mathias Lourenço Mundim, falecido em 08/12/1834; casado com Lúcia de Sousa Dias.
Inventário: 2ª Vara 1835/1836.

Filhos:

1-1-1 Maria de Sousa Mundim, 7 anos;

1-1-2 Elias de Sousa Mundim, nascido em 1829 e falecido em 26/09/1879; casado duas vezes: 1ªvez com Maria Leocádia da Conceição em 29/04/1855:
"Aos vinte e nove de abril de mil oitocentos e cincoenta e cinco feitas as diligencias do estillo na …

DONA BEJA E O TESTAMENTO DO PADRE

O vigário Francisco José da Silva foi um padre típico do sertão mineiro: fazendeiro abastado, político influente, e mulherengo, como quase todos os padres de seu tempo. Teve participação decisiva na evolução político-administrativo e social da Araxá na época em que lá viveu, entre 1815 e 1845, ano de seu falecimento. Participou, mesmo que discretamente, da Revolução Liberal em Araxá, apoiando seus sobrinhos liberais, liderados pelo coronel Fortunato José da Silva Botelho, no embate político que se travava em Minas nos anos de 1842. Legitimou em cartório em 1831, três filhos, a saber: Pedro Amado de São Paulo, Placidina Maria de Jesus, e Teresa Thomásia de Jesus. Antes, em Dezembro de 1826, ele dita seu testamento escrito pelo advogado paracatuense João de Pina e Vasconcelos, onde declara não ter herdeiros descendentes (sic) e/ou ascendentes por serem falecidos seus pais, e que nomeava como seus herdeiros Antonio Machado de Morais, Pedro Amado de São Paulo, e Teresa Thomásia de Jesus, …

CONEXÃO PARACATU/ARAXÁ: ENTRELAÇAMENTO DAS FAMÍLIAS BOTELHO – JOSÉ DA SILVA – AFONSO DE ALMEIDA - MACHADO DE MORAES E CASTRO - PACHECO DE CARVALHO

Por José Aluísio Botelho
A LONGA JORNADA
O Tenente Gregório José da Silva e Dona Tereza Tomásia de Jesus Botelho, se encontraram em 

OS SANTANA DE PARACATU - MG

Texto José Aluísio Botelho
Pesquisas Eduardo Rocha e Mauro César da Silva Neiva
Família iniciada em Paracatu com o casamento do tenente Joaquim José de Santana e Dona Maria Peixoto.

O CAPITÃO MANOEL PINTO BROCHADO E SEUS DESCENDENTES (Para Paulo Brochado - in memorian)

JOSÉ ALUÍSIO BOTELHO e                                                                 EDUARDO ROCHA                   
O DISTRITO DE RIO PRETO
A povoação do Rio Preto era antiga. Denominada de Ribeira do

FAMÍLIA GONZAGA

GENEALOGIA DA FAMÍLIA GONZAGA – TRONCO DE PARACATU Essa família iniciou-se em 1790, pelo casamento do Capitão Luiz José Gonzaga de Azevedo Portugal e Castro, fiscal da fundição do ouro em Sabará – MG, em 1798, no Rio de Janeiro, com Anna Joaquina Rodrigues da Silva, natural do mesmo Rio de Janeiro, e tiveram oito filhos, listados abaixo: F1 – Euzébio de Azevedo Gonzaga de Portugal e Castro; F2 – Platão de Azevedo Gonzaga de P. e Castro; F3 – Virgínia Gonzaga; F4 – Florêncio José Gonzaga; F5 – VALERIANO JOSÉ GONZAGA; F6 – Luiz Cândido Gonzaga; F7 – José Caetano Gonzaga; F8 – Rita Augusta Gonzaga.

F5 - Valeriano José Gonzaga, natural de Curvelo,Mg, nascido em 21.07.1816 e falecido em 1868 em Paracatu, casou em 21.07.1836, com Felisberta da Cunha Dias, nascida em 15.08.1821 e falecida em 10.08.1910, natural de Curvelo; foi nomeado Tabelião de Paracatu, tendo mudado para o lugar em 1845, aonde tiveram os filhos: N1 - Eusébio Michael Gonzaga, natural de Curvelo, nascido em 21.07.1842 e falecido em 04…